Prece ao Entardecer



Esmaece ao poente a luz intensa
do sol, em seu último lampejo.
Há ternura, há melancolia imensa,
como no adeus do último beijo.

À beira mar a paisagem se condensa
tornando em azul profundo o murmurejo
das ondas preguiçosas na presença
da praia, que buscam em cortejo.

Quanta quietude, quanta suavidade...
O inquieto coração, enfim, se acalma
esquece a vida, a dor e a saudade.

E com tanta luz e magia no ar
que, de mãos unidas, a alma
põe-se de joelhos começa a rezar.


Giulia Dummont

2 comentários:

Rogério disse...

"...O inquieto coração, enfim, se acalma..."
Minha querida, estou na expectativa de um exame clínico cujo resultado pode ser um divisor de águas para minha vida. Num momento de ansiedade resolvi "ver" a Giulia, e meu inquieto coração, enfim, se acalmou. Obrigado por salvar meu dia. Fique em paz.

Eita! disse...

Giulia, que bela obra a sua. Gostaria de te pedir autorização para publicar um poema seu no blog do Eita! Sarau... www.eitasarau.wordpress.com você autoriza? Marise Lopes